Home / ATUALIDADES / O amor à Deus

O amor à Deus

A história bíblica é uma história de amor. A Personagem principal, em obstinação, compartilha o amor a todas as Suas criaturas. Deus ama a sua criação. Deus decidiu amar; e desta decisão houve a criação. Deus amou e criou, não por necessidade, mas por doação de si mesmo. Deus é amor! Ele queria que os homens experimentassem o que a trindade compartilhava: Amor.

O Pai desde a eternidade amou a Filho, que amou o Espírito Santo, que amou o Pai. O Pai amou o Espírito Santo, que amou o Filho, que amou o Pai. A trindade criou o homem a Sua imagem e semelhança: amor. O homem foi criado para amar.

A História bíblica de amor é uma história de salvação. O clímax do amor de Deus se deu no Filho, quando este morreu por nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação.

Deus demonstrou seu amor a homens, mulheres e crianças. Reis, profetas e sacerdotes. Servos e Senhores. Todos foram amados por Deus.

Ao longo desta história de amor obstinado, homens responderam a este amor, amando a Deus sobre todas as coisas. Amaram a Deus porque o Conhecerem. Sabiam quem ele era.

Bernardo de Claraval, místico e reformador do século XII diz sobre o amor a Deus: Que no início o homem ama a si mesmo em benefício próprio. Tal é a carne, que só sabe apreciar a si mesma. Depois ele percebe que não pode existir sozinho, e assim pela fé começa a procurar a Deus e amá-lo como algo necessário para seu bem-estar. Este é o segundo degrau, amar a Deus não por causa de Deus, mas por egoísmo. Porém, depois que ele aprende a adorar a Deus e ao procura-lo de forma correta, meditando sobre ele, lendo a sua Palavra, orando e observando seus mandamentos, ele aos poucos passa a descobrir quem é Deus, e o acha completamente amável. Assim, havendo provado e visto quão graciosos é o Senhor, ele avança para o terceiro degrau, quando ele ama a Deus, não simplesmente como seu benfeitor, mas como Deus mesmo. Com certeza esse é o estágio mais demorado de quem está conhecendo a Deus. Quanto ao quarto estagio, não sei se seria possível progredir mais nesta vida na direção desse estágio e de uma condição perfeita em que o homem ama a si mesmo pelo amor a Deus.

O nosso alvo é amar a Deus por Deus e Jesus ensina sobre isto no Maior mandamento. Jesus diz que os homens devem amar Deus porque é Deus único. Jesus cita um credo judaico, o shema, para falar quem é Deus: Senhor único e soberano.

Quando o homem descobre quem é Deus ama-O de verdade. Ama-o com os quatro todos do amor. Todo coração; toda alma; todo entendimento; e todas as forças.

De todo coração. O coração é o centro do ser humano. Amar a Deus de todo coração é não deixar nada o ocupar o lugar Dele em nosso coração. Amar é servir ao Rei; de toda alma. A alma diz respeito aos nossos desejos e anseios. Amar a Deus de toda alma é ter todos os desejo em direção a Deus; de todo entendimento. Diz respeito à razão. Amamos a Deus porque entendemos que Ele nos ama, nos deu a Cristo e cuida de nós; de todas as forças. Tempo e recursos à disposição de Deus.

Assim, o amor a Deus é mais importante do que os sacrifícios e holocaustos. Isto quer dizer que o amor a Deus se dá quando O amamos com tudo o que somos e temos. É um sacrifício do ser. É um holocausto da alma. É Amar com inteireza.

Apenas no Evangelho que o amor a Deus é um holocausto.

About Gamaliel

Check Also

Militantes LGBTs vandalizam igrejas e pedem que cristãos sejam crucificados, na Austrália

Militantes LGBTs vandalizam igrejas e pedem que cristãos sejam crucificados, na Austrália Várias igrejas na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: