Eu Sou o que Sou

0
241

“Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

E disse Deus a Moisés: אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה Ehyeh Asher Ehyeh EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.” Êxodo 3:13-14

Há um aspecto dinâmico em sermos criados à imagem e semelhança de Deus. Parte desse dinamismo é o entendimento de que conforme nós amadurecemos o nosso relacionamento com Deus também evolui, na busca de nos tornarmos a צלם tselem, imagem, a reflexão de Deus em nosso mundo.

E em nosso relacionamento com os mistérios de Deus, o veículo usado para a evolução desse relacionamento é frequentemente expressado pela busca do profundo entendimento, e pela interpretação e reinterpretação da palavra de Deus, tantas quantas forem necessárias, para a compreender e fazê-la chegar ao coração humano.

E o texto de Êxodo 3:14, nos traz à consciência, que o entendimento de Deus está em constante movimento, modificando-se à medida que somos transformados pela palavra do Senhor.

Moisés, ainda no episódio da Sarça Ardente, já antecipando o desafio que os Israelitas enfrentariam a partir de um novo modo de se relacionar com Deus, pergunta pelo nome do Eterno.

Pelo que Deus o responde com uma descrição deveras oculta, “Ehyeh Asher Ehyeh, “EU SEREI O QUE SEREI”. Esse diálogo é uma lembrança do quão fluido e constantemente mutável é o nosso relacionamento com Deus.

eu sou o que souDeus não Tem Essência Fixa – “Serei o que Serei”.

Seja Bacharel em Teologia! Curso completo e SEM MENSALIDADES!

Nós podemos vir a entender Deus de diferentes maneiras, dependendo do contexto em que estivermos vivendo no momento.

Há situações em que ficamos incapazes de ouvir o chamado divino. E há também ocasiões em que nos tornamos sensíveis e este chamado, quando as coisas que acontecem em nossas vidas mudam quem somos, e o que estamos inclinados a ouvir.

É por isso que as edições mais atuais da Bíblia não trazem mais o Êxodo 3:14 “Ehyeh Asher Ehyeh”, com a tradução estática “Eu Sou o Que Sou”, mas passam a registrar esta frase como ela está no seu original hebraico, “Eu Serei o que Serei”, implicando que o nosso relacionamento e as nossas definições de quem é Deus, estão abertos para constante mudança.

Nosso relacionamento com Deus é um processo em constante expansão que se desenvolve e muda, conforme cresce o nosso entendimento sobre o Criador. Porém, quando nós o “definimos”, acabamos por “limitá-lo”. Abraham Joshua Heschel reflete esta abertura quando escreveu:

“Uma ideia ou uma teoria sobre Deus pode facilmente se tornar um substituto para Deus. É por isso que não se pode definir Deus em termos de uma ideia.

Deus, em busca do homem, é um processo contínuo, e não uma noção. Os profetas não tinham uma ideia de Deus. Eles tinham consciência de Deus.”

Esse dinamismo do entendimento de Deus é visto na forma como Ele mesmo, por diversas vezes se intitulou, “Deus de Abraão, Deus de Isaque e Deus de Jacó”. A citação destas três gerações de Patriarcas é proposital, para nos ensinar que Deus é redefinido a cada geração.

É também para lembrar-nos de que devemos nos desafiar a meditar, buscar, entender e redefinir o que Deus significa para nós em cada etapa das nossas vidas.

A essência de Deus, ou ao menos a nossa percepção dela, está em um processo de desenvolvimento contínuo. A palavra de Deus se renova a cada dia, trazendo novos significados para nós.

Mas quando nos confrontamos a realmente saber o que Deus significa, nós crescemos, e deixamos crenças passadas, frequentemente baseadas em mitos, superstições e fantasias de infância. É na busca por Deus que poderemos encontrar o nosso lugar, o nosso propósito no mundo.

“Ehyeh Asher Ehyeh, “EU SEREI O QUE SEREI”, fala de um relacionamento dinâmico com Deus, que está sempre conjugado no verbo futuro, está em constante desenvolvimento. Fala da renovação do entendimento. É um eterno vir a ser, onde se pressupõe estar sempre aberto para aprender da fonte inesgotável que é Deus.

É um chamado contínuo a buscá-lo, a continuar sempre se alimentando Dele, por que se pararmos, se estagnarmos, se deixarmos esse alimento precioso, certamente morreremos.

“sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2

“Buscai ao Senhor e a sua força; buscai a sua face continuamente.” Salmos 105:4

[product_category per_page=”4″ columns=”4″ orderby=”” order=”” category=”capacitacao-eclesiastica”]
SHARE
Previous articleRecolhendo Palha
Next articleA Gagueira de Moisés

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here